Como é bom ser criança

Somos energia, espírito, alma, luz. Uma luz que um dia se apaga, enquanto isso temos a obrigação de iluminar nossos caminhos com amor, e seguir nossas vidas com muita felicidade. Esta luz deve brilhar forte todos os dias de nossas vidas, pois além de iluminar nossas mentes, aquece também os nossos corações. Quando criança, somos … Continue lendo Como é bom ser criança

Quanto vale a virgindade de Ingrid?

Ingrid, aos vinte anos, mudou de nome para Catarina, e decidiu vender a sua virgindade. Não estipulou preço, confiante nos seus dotes femininos, permitiu que os interessados fizessem seus lances, prometendo entregá-la pela melhor oferta. O pior, ou melhor, da história é que apareceram interessados, e após um longo leilão Natsu foi declarado vencedor, ou … Continue lendo Quanto vale a virgindade de Ingrid?

Verso no guardanapo de papel

Não sei explicar a razão, mas costumo escrever alguns versos em guardanapos de papel, talvez seja porque quando me vem a inspiração tenho que rabiscar no primeiro pedaço de papel que me vem à frente e casualmente são guardanapos, talvez seja porque o guardanapo de papel me inspire, talvez seja uma simples coincidência, mas a … Continue lendo Verso no guardanapo de papel

Hoje é seu aniversário

A data exata foi 16 de julho de 1985, um dia frio, cinzento e carrancudo, que às 13 horas e 10 minutos ganhou cores e vida, literalmente, e transformou-se no dia mais radiante da minha vida. Você nasceu e a todo pulmão anunciou que havia chegado. Você cresceu e virou mulher adulta, mas para mim, … Continue lendo Hoje é seu aniversário

Pequena crônica sobre o Amor

O amor é redondo. Não dá para imaginar o amor quadrado, tem que ser redondo, circular, sem início e fim definido. O amor é liquido, mas também é sólido, e por vezes gasoso. Além de cardíaco, o amor é hormonal, linfático e cerebral, mas, sobretudo é energia que flui da alma. O amor não é … Continue lendo Pequena crônica sobre o Amor

Parque Trianon

Naquela manhã de fevereiro o sol já brilhava com fúria. Com a disciplina das formigas as pessoas caminhavam a passos largos e apressados pela mais paulista das avenidas. Centena de vezes havia passado na frente daquele parque, mas nunca tive a tentação de parar. Naquele dia, depois de hesitar um pouco, decidi entrar. Logo na … Continue lendo Parque Trianon

Crepúsculo

A velhice não pode ser vista como um barco que desgovernado vai ao encontro do rochedo em meio à tempestade da vida. A palavra velhice tem conotação de decadência o que não faz o menor sentido para o ser humano, dado que envelhecemos desde o primeiro dia de vida. Mas o fato é que vivemos … Continue lendo Crepúsculo